Segue Aí

Quer receber os posts do Brandon Oak diretamente no seu e-mail? É Fácil! Digite seu e-mail abaixo e parta pro abraço!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Semana da Decepção Moderna (Sexta-Feira)


SEMANA DA DECEPÇÃO MODERNA - UMA SEXTA



Senhores, hoje termina a Semana da Decepção Moderna, espero que todos vocês tenham apreciado as artes aqui expostas, tal como eu e Brandon o fizemos. Vamos às artes de hoje.


#17 - Ana Cláudia


Decepção por Ana é um menininho gordinho e abobalhado, de braços curtos e capa longa, esperando para ser chutado para longe - tanto é que, observe seus olhos pouco abertos, refletindo o vazio doloroso da sensação de um chute futuro. A vida nos chuta sempre que pode, contudo, devemos encará-la serenamente e friamente, como se quiséssemos ser chutados ou como se esperássemos pelo chute. É...ou não né. Não, né? Ok.




#18 - Chris Robers, do Bigode do Gato

Tudo que se espera de um herói fracasso é que elenos deixe em paz, suma, de preferência morra. Mas segundo Chris, Decepção tem a saúde de uma barata. É o último a morrer, e se bobear, ainda volta como um Zumbi para atormentar a todos depois da morte. O processo de zumbificação é marca de Chris Robers e ficamos felizes por nosso herói ter sido alvo de sua arte. Quem sabe o Brandon não aproveita idéia para fazer uma série do Decepção Atômica Zumbi, com aquela com os heróis da Marvel... Ah, esqueci, Brandon Oak fica fraco quando vê sangue. Ele já contou a história pra vocês das aulas na auto-escola de Primeiros Socorros?









#19 - Ravick, de Os Amorais

1893 é o ano, Edvard Munch é o nome do artista. Skrik (o Grito) é a arte que melhor retrata a agonia e desespero pelos seus traços distorcidos e cores mortificantes. 2009 é o ano, Ravick é o nome do artista. Recriando as cores, a distorção e as sensações agonizantes, Ravick insere, em adaptação, no cenário contundente de Skrik, a figura de Decepção, ligando mais dedois séculos de desespero e desapontamento, inferindo ser o mundo tão decepcionante, desesperador e agonizante hoje quanto foi há duzentos anos atrás. Impressionante trabalho de Ravick.


















#20 - Tekila Moicano, do Arquivo Tiras e Vírus Pervertido e Tales C., do Vírus Pervertido


Esta obra, fantasticamente feita em conjunto por Tekila e Tales, mostra o lado maroto de Decepção, de formas antagônicas. Note como, de um lado, temos um Decepção mais forte, mais comprido, com a capa mais esvoaçante e de outro lado, temos um Decepção menor, mais cabeçudo, de capa curta. Embora tais artes demonstrem acepções visuais diferentes do herói - a expressão de exibido, de cara-de-pau e cheio de si persiste. Excelente trabalho, amigos.












#21 - Guildz

Aos 45 do Segundo Tempo, Guildz nos presenteia com sua arte. É um Decepção tomando um arzinho (talvez soltando pum), com pose de rapper...Aliás, Bem que Decepção, neste cenário, poderia estrelar um remake de Noviça Rebelde. Decepção, um monge, que larga tudo para correr pelas colinas verdes, sob o céu azul iluminado pelo sol, cantando rap. Obrigado, Guildz.











"A maior decepção que os homens sofrem é a de suas próprias opiniões."
(Leonardo da Vinci)

Aos artistas Ana Cláudia, Chris Robers, Ravick, Tekila Moicano,Tales C. e Guildz, o meu muito obrigado.






A Semana da Decepção Moderna faz alusão àquela Semana inesquecível de 22 - A Semana da Arte Moderna, quando a identidade literário-artística brasileira tomou forma. O Teatro Municipal de São Paulo, durante os dias 11 a 18 de Fevereiro de 1922, abrigou exposições literárias e musicais sobre a modernidade. Nomes importantes como Oswald de Andrade, Mário de Andrade, Heitor Villa-Lobos participaram da Semana da Arte Moderna, marco conceitual na cultura brasileira.

A nossa semana, mais curta e mais descontraída, visa trazer uma reflexão, mesmo que não pareça, sobre as Decepções da Vida Moderna, essa vida corrida, estressante onde a sobreposição sobre o semelhante importa mais do que os valores morais (hoje já invertidos, revestidos de uma falsa modernidade - Um grupo influenciador, vestido de maioria, de sociedade, tenta nos fazer engolir que o Moderno é o imoral, mas a consciência coletiva ainda valoriza o lícito, o ético).

Eu acredito que a Vida Moderna pode ser marcada pela esperança e pela preocupação com o semelhante, basta que consigamos desviar os nossos olhos dos meios e nos voltemos para os fins - Queremos um emprego que nos dê condições de ser feliz, mas nos perdemos no emprego (meios) e esquecemos de ser feliz(fins). Fica a nós o desafio de tornar as decepções do século XXI alavancas de nosso sucesso, o que só vai acontecer se conseguirmos aprender com elas.

Se a vida é uma escola, as decepções são os tempos de aula, e os bons momentos da vida são o recreio - Calma, calma, quando não se aguenta mais a aula, chegam as férias.

Agradeço a expressão de todos os artistas que preencheram este site com suas obras primas. Vocês arrasaram!
Um grande abraço!
Brandon Oak.

5 comentários:

  1. Nós que agradecemos! \o/ :D

    ______________

    Cara, e ainda discordo do que vc discorda que eu discorde: Mandou muito bem nesse post!! ;)

    Abração!!! :D

    ResponderExcluir
  2. Nós que agradecemos! \o/ :D [2]

    Sua ideia foi ótima cara ! ;D

    é muito legal ver o D.A. em vários estilos :)

    ResponderExcluir
  3. É, Brandon, liberando o Decepção de várias pessoas, conseguiu fazer uma semana qualquer tornar-se a semana decepcionante mais emocionante.

    ResponderExcluir
  4. Hey Brandon! Valeu pelo post!
    Mesmo o meu desenho estando bem ruim...

    ResponderExcluir
  5. Remorsoooo!
    Não consegui pensar em nada para a semana!

    Mas todos, absolutamente todos, têm os meus aplausos!

    A última coisa que eu me sentiria após esse sucesso de semana é decepcionado!

    Um abraço a todos os fãs do Brandon!
    E, claro, ao próprio, que nos proporcionou uma semana tão divertida!

    Yé!

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar :D

Postagens Recentes Postagens Antigas Inicio
Ocorreu um erro neste gadget